Astrologia

O que são os Signos do Zodíaco?

Matérias Especiais

O tema deste artigo é, talvez, o mais importante dentre todos os outros que temos disponíveis no portal ASTROPEDIA

categorias:

“Os signos do zodíaco não são a mesma coisa que as constelações zodiacais.”

Afinal, se fosse assim, teríamos mais de 80 signos! Mas então, o que são os signos do zodíaco?

Primeiramente, vamos voltar às aulas de matemática…

Estamos localizados em um planeta que tem o formato aproximado de uma esfera, contando, portanto, com 360º. Isso quer dizer que somos fisicamente limitados pelo espaço de nosso planeta, e se você estiver em qualquer lugar da Terra e olhar para cima, sempre, sempre, irá ver o Sol em uma localização “aparente”, levando em conta a nossa perspectiva.

O Sol não gira em torno da Terra, nós é que giramos em torno do Sol, é claro! Os astrólogos sabem disso. No entanto, estamos dentro do planeta Terra; se Marte forma um ângulo com Vênus e a referência de observação é Mercúrio, nós não sentimos nada aqui da Terra. Mas se o mesmo ângulo é formado sob nossa perspectiva, é claro que iremos sentir, pois estamos localizados no planeta Terra. Independente de girarmos em torno do Sol ou não, sentimos as coisas sob nossa perspectiva, e isso é simplesmente lógico: você sente os efeitos das marés de nossa Lua ou sente dos satélites (“luas”) de Saturno? Da nossa Lua, é claro! Mesmo que os satélites de Saturno sejam muitíssimo mais numerosos, prosseguimos sentindo os efeitos da nossa Lua, pois é uma questão de perspectiva. Esse é o primeiro conceito que quero estabelecer: os astrólogos sabem que a Terra gira em torno do Sol e não o contrário, mas o fato é que sentimos as coisas sob a nossa perspectiva. E nem poderia ser diferente.

Agora, pensando na trajetória do Sol ao longo do ano…

Já falamos que vemos as coisas sob a nossa perspectiva, e os antigos até achavam que eram o Sol e os outros planetas que giravam em torno da Terra; tudo isso se deve à trajetória aparente dos planetas, sob nossa perspectiva. Se fomos observá-los ao longo dos dias, vamos perceber que parece que eles vão se movendo em algumas linhas imaginárias ao longo do céu, como se seguissem um caminho. Cada um tem as suas próprias trajetórias aparentes, inclusive o Sol. O movimento aparente do Sol, sob perspectiva da Terra, é chamado de eclíptica.

A eclíptica não é o movimento real do Sol, já não é o Sol que se movimenta, e sim nós, no planeta Terra; mas o Sol se movimenta sob nossa perspectiva, pois estamos dentro da Terra. E por que isso é importante?

Ora, é importante porque os antigos perceberam que o Sol sempre seguia a mesma trajetória ao longo do ano sob a nossa perspectiva. Nos meses de Julho, Agosto e Setembro, por exemplo (verão no Hemisfério Norte), o Sol sempre estava em transitando por certo “trecho” do céu. E isso acontecia para todas as estações do ano! A nossa grande estrela ia “transitando” APARENTEMENTE em nosso céu e as suas posições sempre eram iguais para estações iguais do ano. No inverno, sempre transitando pela “parcela A” do céu, passando pelas subparcelas A.1, A.2, A.3…. Até que chegava a primavera, quando o Sol já estava na parcela B, seguindo as subparcelas B.1, B.2, B.3… E assim por diante! Isso era a eclíptica, a rota aparente do Sol sob nossa perspectiva!

Curiosamente, alguns planetas sempre andavam “perto” da eclíptica do Sol, como Mercúrio e Vênus, por exemplo. A rota aparente do Sol foi de imensurável importância para os povos antigos, pois permitiu que eles compreendessem o conceito de estações do ano!

Certo, agora, avançando mais um pouco…

Vamos considerar que estamos no nosso próprio hemisfério, Hemisfério Sul. Aqui, o inverno acontece em Julho, Agosto e Setembro (no mesmo período que o verão acontece no Hemisfério Norte). Lembra que conversamos que o Sol sempre transita pela parcela A no inverno, passando pelas subparcelas A.1, A.2 e A.3? Agora, vamos dar um novo nome a essas subparcelas. Vamos chamar a estação A.1 de signo de Câncer. A estação A.2 vai receber o nome de signo de Leão. A estação A.3 vai receber o nome de signo de Virgem. E agora? Está fazendo mais sentido?

Conclusão até aqui: para as mesmas estações do ano, o Sol estará seguindo as mesmas posições e percursos. Portanto, é fácil saber o signo solar de uma pessoa: se ela nasceu em 2 de Agosto, o Sol estava passando na parcela que chamamos aqui de A.2, ou seja, a parcela do signo de Leão! Assim funciona a astrologia.

E veja, não importa se estamos no Hemisfério Norte ou no Sul, pois estamos falando de uma posição que o Sol está ocupando com relação ao planeta Terra como um todo. Portanto, 2 de Agosto pode ser verão no Hemisfério Norte e inverno no Hemisfério Sul, mas o fato é que a subparcela continua sendo a mesma – portanto, independente do hemisfério, o signo solar será Leão.

Ou seja… O Sol passa, na eclíptica, por 4 diferentes grandes parcelas, que são subdivididas em 3 subparcelas cada uma; portanto, 3×4, portanto, 12 signos!Quando termina o percurso por esses 12 signos, o Sol começa a repetir sua trajetória anual, passando por todos os trechos novamente.

Ué… Mas espera um pouco…

Estamos falando que os signos têm mais a ver com as ESTAÇÕES DO ANO do que com as CONSTELAÇÕES LÁ DO ESPAÇO?

Exatamente! É isso.

“Os signos zodiacais são o resultado da divisão da eclíptica em 12 partes iguais; como estamos em uma esfera de 360º, isso indica que cada signo terá um espaço de 30º na eclíptica!”

Se você queria saber o que são signos do zodíaco, acredito que cumpri meu papel com esta matéria. Fazendo uma breve tradução disso tudo…

“Os signos são subdivisões do céu, sob perspectiva da Terra, pelas quais o Sol vai passando em seu percurso na eclíptica; portanto, têm a ver apenas com a posição relativa do Sol sob perspectiva da Terra, relacionando-se com as estações do ano. Já as constelações são aglomerados de estrelas visíveis, que nada têm a ver com o percurso do Sol.”

Se os signos têm a ver com as estações do ano e nada têm a ver com as estrelas, por que temos constelações, lá no espaço, que têm o mesmo nome que os signos do zodíaco?

Essa é a pergunta mais inteligente de todas que poderia ser feita nesse ponto, mas a resposta para ela é tão complexa, que precisamos de um outro artigo completo para respondê-la. Para compreender os mistérios que circundam a Astrologia, convido você agora à leitura de uma nova matéria; nela, vamos voltar um pouco ao passado, revendo como os antigos pensavam e enxergavam o céu; vamos desmistificar alguns conceitos, diferenciar os tipos de astrologia que estudamos hoje em dia e ainda entender um fenômeno físico muito importante. Acesse agora, comigo, a matéria chamada PRECESSÃO AXIAL: OS 12 SIGNOS E AS CONSTELAÇÕES. Afinal, aprender sobre Astrologia nunca foi tão acessível!


Áries:

Touro:

Gêmeos:

CÂNCER:

Leão:

Virgem:

libra:

escorpião:

sagitário:

capricórnio:

aquário:

peixes:

Matérias Relacionadas:

Céu da semana: 13/09/2021 a 19/09/2021
clique aqui
Céu da semana: 06/09/2021 a 12/09/2021
clique aqui

todas as matérias