Astrologia

O que são "Aspectos Astrológicos"?

Matérias Especiais

Ouvimos falar bastante sobre aspectos astrológicos quando o tema é relacionado à Astrologia Você sabe o que são aspectos astrológicos?

categorias:

Os aspectos astrológicos são ângulos que os planetas formam entre si, quando estão separados por um determinado número de graus.

Para pensar nisso, temos que nos lembrar de que, na eclíptica (isto é, na rota aparente do Sol sob perspectiva da Terra), que é onde estão localizados os signos do zodíaco, os signos estão separados em aproximadamente 30 graus entre si. Afinal, se em um círculo temos 360 graus e temos 12 signos do zodíaco, basta dividir 360 graus por 12 signos, e teremos o resultado de 30 graus para cada signo! É correto pensarmos que cada signo tem um “espaço” de 30 graus no céu.

Os signos aparecem, na eclíptica, em determinada ordem. Se considerarmos Áries como primeiro signo do zodíaco, temos: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário, Peixes. E como o zodíaco é como um círculo, o signo que sucede a Peixes (o “último”) é justamente Áries (o “primeiro”), e assim sucessivamente, pois o zodíaco não tem “início” ou “fim” – é um círculo!

Dessa mesma maneira, os signos que se seguem estão separados por esses 30 graus. Ou seja… Entre o começo do signo de Áries e o começo do signo de Touro, temos 30 graus de distância. Já entre o começo de Vamos tentar ir dos 10 graus de Áries até os 10 graus de Câncer. Nossa conta fica mais ou menos assim…

Áries 30 graus   Touro  30 graus   Gêmeos  30 graus Câncer

Para chegar do início (0 graus) de Áries ao início (0 graus) de Câncer, temos 30 + 30 + 30 = 90 graus. Claro que se estivéssemos em 10 graus de Áries e quiséssemos chegar a 10 graus de Câncer, a conta seria a mesma, pois teríamos o mesmo espaço de 90 graus. Já se estivéssemos em 7 de Áries e quiséssemos chegar a 28 de Câncer, teríamos 30 (7 de Áries a 7 de Touro) + 30 (7 de Touro a 7 de Gêmeos) + 30 (7 de Gêmeos a 7 de Câncer) + 21 (pois entre 7 de Câncer e 28 de Câncer, temos 21 graus) = uma distância de 111 graus neste caso! Assim, concluímos…

Se tivermos em mãos um mapa astral, saberemos exatamente em qual posição temos cada um dos planetas, sabendo também exatamente a distância entre eles; portanto, saberemos quais são os ângulos formados entre eles, ou seja, os aspectos astrológicos!

Ok, já entendemos que aspectos astrológicos são ângulos que os planetas formam entre si, ângulos esses determinados pela distância que os planetas apresentam entre si. Agora, vamos ver como isso, de fato, influencia um mapa astral!

Existem diversos tipos de aspectos astrológicos, e explicar todos aqui seria bastante complexo; mesmo assim, podemos entender o que são os principais aspectos astrológicos; isso já dará uma boa base para compreendermos como eles funcionam! Os principais aspectos astrológicos que levavamos em conta são…

CONJUNÇÃO  m)

Característica do aspecto: NEUTRO, muito forte (tanto para o lado bom quanto para o lado ruim).

Chave: Forte influência entre dois planetas.

Intervalo: 0 graus de distância, orbe de 10 graus (de 0 até 10 graus de distância).

A conjunção acontece quando os planetas estão muito próximos, praticamente juntos, em um mesmo grau. Este é o aspecto mais forte de todos, pois tanto características boas quanto ruins do planeta em questão (“emissor” do aspecto) estarão presentes em outro (“receptor” do aspecto). Exemplo: se temos Saturno em conjunção com Vênus, tudo relacionado a Vênus em nosso mapa astral será fortemente influenciado por Saturno! Tanto em características boa quanto ruins.

A conjunção é um aspecto tão forte, que é considerada em um intervalo de 10 graus completos! Ou seja, se você tem um Sol a 1 grau do signo de Aquário (por exemplo), não é preciso ter outros planetas nesse grau para ser conjunção: os planetas podem estar desde 21 graus de Capricórnio (10 graus para “baixo”) até 11 graus de Aquário (10 graus para “cima”), e ainda assim será uma conjunção!

Conclusão: a conjunção é o aspecto mais forte de todos e levanta questões tanto ruins quanto boas do planeta que faz o aspecto. Quanto mais próximos os planetas (distância entre eles de zero graus), mais forte será a conjunção; mesmo assim, se estiverem distantes em até 10 graus, ainda assim será considerado que os planetas estão em conjunção!

OPOSIÇÃO  n)

Característica do aspecto: TENSO, forte.

Chave: Equilíbrio de opostos. (Planetas em signos opostos)

Intevalo: 180 graus, orbe de 10 graus (de 170 graus de distância até 190 graus de distância)

A oposição acontece quando os planetas estão exatamente opostos um ao outro. É um aspecto muito forte e levanta questões de desafio: afinal, estarão em signos exatamente opostos! Por exempo: se temos um Sol a 5 graus de Touro e um Marte a 5 graus de Escorpião (180 graus de distância), Marte lança a oposição ao Sol. No caso em questão, temos uma personalidade taurina, com gosto pelo conforto e estabilidade, mas o Marte em Escorpião pode nos tornar muito inflamáveis, impetuosos e explosivos! Assim, teremos um taurino muito menos pacato do que seria esperado, muito mais apressado e ansioso.

Sabendo que a oposição é um aspecto tenso e que levanta desafios (equilíbrio de opostos), sempre irá levantar algo a ser trabalhado. Se o aspecto tenso for de Júpiter, estará relacionado a excessos, exageros, negligências; se a Saturno, cobranças, medos, dificuldades; se a Netuno, confusões, desilusões, sacrifícios… E assim por diante.

TRÍGONO  p

Característica do aspecto: BENÉFICO.

Chave: Auxílio mútuo, fluidez, compreensão total. (Planetas em signos de mesmo elemento, modo diferente)

Intervalo: 120 graus, orbe de 5 graus (de 115 graus de distância até 125 graus de distância)

Para entender por que o trígono é visto como um aspecto tão benéfico, vamos pensar na forma mais comum do trígono, isto é, 120 graus. Se pegarmos o “marco zero” de Virgem e subirmos 120 gaus, cairemos no “marco zero” de Capricórnio. Se você for reparar, temos signos diferentes, mas que pertencem a um mesmo elemento: no caso, elemento Terra. Isso significa que, se temos planetas em trígono, eles têm uma fluidez muito benéfica entre si; se entendem mutuamente, de forma que o planeta “emissor” do aspecto lança suas boas características ao planeta “receptor” do aspecto. Se temos Urano em trígono a Mercúrio, Urano irá lançar suas boas características a Mercúrio: inteligência, pensamento criativo, capacidade de aprender e trocar informações, curiosidade, desejo por inovação! A forma do trígono é um triângulo; os planetas irão conversar muito bem entre si, facilitando mutuamente a sua expressão e atribuindo um ao outro virtudes que não lhe seriam naturais.

QUADRATURA  o

Característica do aspecto: TENSO.

Chave: Resistência, inflexibilidade. (Planetas em signos de mesmo modo, elemento diferente)

Intervalo: 90 graus, orbe de 5 graus (de 85 graus de distância até 95 graus de distância)

A quadratura é um aspecto considerado tenso. Isto acontece porque se dá em um intervalo de 90 graus, geralmente envolvendo signos que têm mesmo modo, mas diferentes elementos. Por exemplo: vamos pensar em Leão e Escorpião; ambos signos fixos. Esses signos tendem a não ter uma conversa tão fluida entre si, pois apesar de terem o mesmo modo (Fixo), têm elementos completamente diferentes (Leão é Fogo, Escorpião é Água). Isso significa que apesar de ambos buscarem por uma estabilidade e um controle, pode haver uma inflexibilidade entre eles: ambos podem buscar por alguma forma de controlar as situações e dificilmente abrirão mão do que acreditam ser certo. Dessa maneira, se houver dois planetas em um intervalo de 85-95 graus, eles formarão o quadrado, símbolo da inflexibilidade. Isso resultará em planetas que criam resistência entre si, portanto, que dificultam a expressão um do outro.


SÊXTIL q

Característica do aspecto: BENÉFICO.

Chave: Colaboração. (Planetas em signos diferentes, mas que têm alguma ressonância)

Intervalo: 60 graus, orbe de 5 graus (55 graus de distância até 65 graus de distância)

O sêxtil é considerado um aspecto benéfico. É formado entre planetas que têm, entre si, uma distância de 55-65 graus; provavelmente, esses planetas estarão em signos que têm diferentes elementos e modos, mas que mesmo assim têm alguma ressonância, semelhança ou simplesmente afinidade entre si. Isso poderia acontecer se você tivesse, por exemplo, um planeta a 5 graus de Câncer e outro a 5 graus de Virgem. Temos um planeta em signo de Água e Cardinal (Câncer), enquanto temos outro de Terra e modo Mutável (Virgem); apesar desses signos aparentemente não terem nada em comum, ambos são receptivos, perceptivos – ambos analisam o que está ao redor, ambos contêm dentro de si alguma sensibilidade, e enquanto Câncer apresenta grande proatividade (devido ao Modo Cardinal), Virgem tem grande capacidade de adaptação (Modo Mutável). Isso sempre acontece em casos de sêxtil: alguma diferença, mas mesmo assim com colaboração, compreensão entre as ações de diferentes planetas. Isso fará com que o planeta “emissor” lance suas virtudes ao planeta “receptor”.

Com isso, estudamos os principais aspectos astrológicos. Só falta sanar mais uma questão para podermos finalizar esse tema tão importante…

Quem faz aspecto a quem? Como vou saber se planeta X que lança o aspecto ao planeta Y ou se é o Y que lança o aspecto ao planeta X?

Para sanar essa questão, é muitíssimo simples. Vamos pensar em uma analogia: uma pessoa está no primeiro andar e uma está no terceiro andar; as duas jogam pedras para o andar debaixo – qual delas será atingida? Obviamente, será atingida a pessoa que está mais embaixo. Agora, ao invés de pensar em andares, vamos pensar em planetas; Plutão está muito mais longe da Terra do que Vênus e ambos lançam suas energias à Terra – neste caso, Plutão e Vênus fazem um aspecto entre si, quem influencia quem? A resposta é a mesma para o caso anterior: Plutão é quem vai influenciar Vênus.

Os planetas mais impessoais (distantes da Terra) lançam aspectos aos planetas mais pessoais (mais próximos da Terra), nunca ao contrário.

Na Astrologia, seguimos a ordem, de mais distante para mais próximo: PLUTÃO -> NETUNO -> URANO -> SATURNO -> JÚPITER -> MARTE -> VÊNUS -> MERCÚRIO -> SOL/LUA. E sim, temos esse caso especial: no caso de Sol e Lua, mesmo que a Lua seja considerada mais próxima do que o Sol, ambos têm tanta importância, que se influenciam mutuamente.

E nunca se esqueça de uma outra coisa, muitíssimo importante: não importa quão bons ou ruins sejam nossos aspectos astrológicos, sempre estará em nossas mãos trazer esses aspectos à luz da consciência – afinal, de nada adianta ter um ótimo aspecto se não sabemos usá-lo! Da mesma maneira, não existe nenhum aspecto ruim o suficiente para que não possa ser trabalhado, lapidado, melhorado… Para isso é que temos o estudo da Astrologia: para ter mais consciência e sempre melhorar, à luz de nossa busca pelo autoconhecimento.

E você, já sabe quais aspectos astrológicos existem em seu mapa astral? Agende uma consulta astrológica e traga ao seu conhecimento seus potenciais, dificuldades e talentos – a melhor maneira de utilizá-los está totalmente ao seu alcance!

Áries:

Touro:

Gêmeos:

CÂNCER:

Leão:

Virgem:

libra:

escorpião:

sagitário:

capricórnio:

aquário:

peixes:

Matérias Relacionadas:

Céu da semana: 13/09/2021 a 19/09/2021
clique aqui
Céu da semana: 06/09/2021 a 12/09/2021
clique aqui

todas as matérias