Ano-novo astrológico

Ano-novo Astrológico 2019

No dia 20 de março de 2019, junto ao Equinócio de Primavera (Hemisfério Sul), teremos a virada do ano-novo astrológico. Vem saber o que esse novo ciclo vai nos ensinar...

categorias:

O ano-novo astrológico acontece no dia 20 de março de 2019, com o ingresso do Sol em Áries e o Equinócio de Primavera (no Hemisfério Sul). Nesse mesmo dia, a Lua se torna Cheia no signo de Libra. Ao longo dos próximos 365 dias, passamos a sentir a influência de diversos movimentos planetários que influenciam nossas ações, comportamentos e sensações.

É tempo de falarmos sobre o ano que começa. É tempo de conversarmos sobre o que nos aguarda e sobre o que devemos aprender nesse momento...

 

Trânsitos de Planetas Lentos

Não é novidade que Júpiter permanece no signo de Sagitário. A novidade é que ele fica retrógrado do dia 10 de abril até 11 de agosto de 2019, permanecendo em Sagitário até o dia 2 de dezembro, quando ingressa em Capricórnio.

Saturno e Plutão, em Capricórnio já há algum tempo, se tornam retrógrados também nesse mesmo mês, em 29 e 24 de abril, respectivamente; Saturno só retoma o movimento direto em 18 de setembro de 2019, e Plutão, em 3 de outubro de 2019.

Netuno, no signo de Peixes, torna-se retrógrado em 21 de junho, e assim permanece até 27 de novembro, quando retoma o movimento direto.

Urano, vocês sabem, ingressou em Touro; fica retrógrado em 11 de agosto e retoma o movimento direto em 20 de janeiro de 2020.

 

Traduzindo o astrologuês...

Estamos nessa situação: um período de revisões e reavaliações, especialmente no primeiro semestre e especialmente no que diz respeito a fortes idealizações, pensamentos extremistas, fantasias que não se aplicam no mundo real e que geram em nós, como sociedade, um grande desperdício de potencial e de energia.

Em abril e ao longo de todo ano, até agosto, a retrogradação de Júpiter potencializa essas questões. Tudo isso porque Netuno aplica quadratura a esse Júpiter, implicando em sonhos inalcançáveis, confusões, desvios, romantismos que não se aplicam à nossa realidade. A verdade é que corremos grandes riscos de sermos iludidos, especialmente nesses campos: filosofias de vida, religiões, crenças que não parecemos dispostos a mudar.

Se toda essa imaginação desenfreada - e descontrolada - já nos atrapalha suficientemente no campo das ideias, o campo prático não fica diferente. Afinal, priorizando voltar nossa atenção ao que não faz sentido nenhum e optando, literalmente, por uma cegueira ideológica, esquecemos de focar no principal. Ações agressivas e violentas, fruto dessa idealização sem precedentes e dessa confusão ideológica, podem nos atingir seriamente.

 

No que diz respeito aos nossos projetos, especialmente vocacionais, profissionais e voltados ao futuro, é preciso colocar um pouco o pé no breque. Não se trata de parar o que estamos fazendo, mas sim de direcionar a energia corretamente para aquilo que julgamos ser as nossas prioridades.

A retrogradação de Plutão nos deixa um tanto bitolados com alguns temas, obcecados com nossa própria forma de pensar e de fazer as coisas; a retrogradação de Saturno, por outro lado, pede um pouco mais de tolerância com a gente mesmo. Afinal, estamos cansados.

O mundo vem demandando muito de nossa energia. Tanto a nível coletivo quanto a nível individual. Estamos - pelo menos os mais conscientes - sendo obrigados a ter um nível de maturidade que é novo para os nossos padrões. Parece que somos obrigados a crescer do dia para a noite.

Esse crescimento, ainda que doloroso, traz bons frutos. Sim, pois o mesmo Netuno que envia aspectos tensos à idealização sem rumo envia, a Saturno, um sêxtil.

O sêxtil de Netuno a Saturno indica uma disposição de alinhar a nossa sensibilidade e nosso humanismo às questões práticas e cotidianas. Não dá pra agirmos apenas através da razão, pois precisamos de bom senso, tato, intuição também. Igualmente, já não é possível apenas ficar sonhando com um amanhã distante e inalcançável; precisamos colocar a mão na massa, buscar por mais realismo, mais pé no chão, mais maturidade e comprometimento.

O alinhamento em sêxtil de Netuno a Saturno pode ser uma grande chave evolutiva. O cansaço é necessário; e ainda que a pressão pareça não ter fim, é através desse sacrifício energético que estamos evoluindo. Bate à nossa porta uma nova percepção, uma evolução dolorosa, mas libertadora, que pode abrir grandes caminhos na nossa passada evolutiva.

 

Urano transita por Touro ao longo de todo o ano, e se você ainda não percebeu, ainda é tempo. Há uma chamada para revisão dos nossos valores.

Estamos certos naquilo que pensamos? Será que não é preciso romper a cegueira da teimosia, da obstinação, e buscar por um novo começo?

Não vamos tolerar mais ideias que imputam em nossas cabeças. O trânsito de Urano por Touro pede não apenas por uma profunda revisão dos nossos valores, mas também uma busca pelos nossos PRÓPRIOS valores. Uma retomada em hábitos simples, na valorização das coisas que não se pode comprar, nos prazeres da natureza e da terra... É isso que esse trânsito vem pedindo.

Trabalhar incessantemente pode trazer dinheiro, mas não qualidade de vida. O dinheiro que vem do estresse passa a ser gasto em remédios, tratamentos, buscas pela reabilitação de uma saúde perdida. Já não queremos isso. Queremos trabalhar ao nosso modo, encontrar mais qualidade de vida, entender as coisas que funcionam para nós. Tempo de revermos os nossos valores, tanto físicos quanto espirituais.

 

Eclipses do novo ano

Os eclipses solares não ficam para trás: no dia 2 julho, temos um em Câncer; em 26 de dezembro, temos um em Capricórnio.

Tudo isso para nos dizer que não estamos, coletivamente, com clareza de onde queremos chegar. Mas ainda que tenhamos que nos desviar desses pensamentos obcecados e extremistas - que são a pior das armadilhas do ano - está tudo bem não termos ainda uma clareza absoluta do nosso rumo.

Sim, pois o eclipse solar de julho indica que primeiro vamos ter que reavaliar aquilo que está dentro de nós. Primeiro, teremos que começar do passado. Na metade do ano, será essencial que saibamos olhar para dentro, identificar nossos sentimentos e as nossas origens. Precisamos rever questões de nacionalismo burro. Precisamos rever questões familiares que ainda machucam. Precisamos rever as memórias que apenas escondemos dentro de nós, mas que ainda ferem e ainda precisam ser transmutadas para que sigamos um novo caminho. Um caminho mais claro, mais maduro e mais corajoso.

A partir da metade do ano e até o fim do ano, as questões do passado, da família e do campo emocional precisarão ser revistas. Quem você é? Quem você foi? Quem sua família esperava que você se tornasse, e quem de fato você se tornou? Você consegue separar a parte boa do seu passado, limpar a sujeira que ficou e se regenerar de dentro para fora? Será preciso. Pois da mesma maneira que uma mãe não pode transmitir suas próprias frustrações aos seus filhos, nós não poderemos imputar em nossos projetos o peso de questões anteriores e que deram errado. Vamos separar o joio do trigo.

 

Já no fim do ano (dezembro), a questão passará a ser outra. O eclipse que acontece em Capricórnio no dia 26 de dezembro irá levantar o tema oposto: não mais de onde viemos, mas para onde queremos ir. A libertação dos temas do passado, a busca por um futuro nosso, livre e maduro, passará a ser a nova pauta. Mas antes que entremos de cabeça no pensamento sobre o futuro, precisamos primeiro reavaliar o passado nessa metade do ano. E até lá, precisaremos de muita clareza e muita consciência para não cair em fanatismos e preferir não enxergar o que está bem debaixo dos nossos narizes...

 

Mapa da Virada

Entramos nesse ano-novo astrológico com uma Lua Cheia no signo de Libra. Isso indica que um dos grandes desafios do ano será conciliarmos a nossa vontade com as necessidades das outras pessoas. Estamos em um período delicado, onde a ilusão das aparências já não faz sentido. Não podemos depender excessivamente da opinião alheia, precisamos ser livres; por outro lado, a libertação não se torna real se apenas estivermos sozinhos. É preciso se libertar, sim, mas fazer boas alianças ao longo do ano. Procurar pelos nossos próprios valores em termos de relacionamento; procurar por relações saudáveis e que nos ajudem; procurar por padrões corporais que não nos firam. A reconciliação com as pessoas e a busca por parcerias reais, confiáveis, duradouras, são temas centrais desse ano. Afinal, é possível sim ser feliz sozinho; mas sozinho, ninguém consegue cumprir plenamente a missão a que veio... É pra isso que estamos aqui, certo?

 

O nodo lunar norte está em Câncer nessa virada. Está aí outra indicação de que, desde já, precisamos olhar um pouco para dentro. Fortalecer a nossa segurança emocional, fazer coisas simples e que nos façam bem, ressignificar nossas relações familiares e encarar nossas memórias sob novas perspectivas, sim. E não só isso; olhar para as crianças pode também ser um movimento importante. Quais rumos nossas crianças - a nível evolutivo - estão seguindo? O que temos que ensinar a elas, mas o que temos também que aprender com elas? Os espelhamentos estão por todos os lados...

Justamente, a cauda do dragão conjunta a Plutão e Saturno em Capricórnio mostra que não é a obstinação ou a fixação com o mundo material que vai nos elevar a partir de agora; pelo menos, não antes que aprendamos a olhar para dentro.

 

Mercúrio retrógrado está conjunto a Netuno e coroa o começo desse ano astrológico com sua nebulosidade frente aos assuntos práticos, mas uma profundidade sem igual frente aos assuntos da alma. Esse mesmo Mercúrio conversa com Urano em Touro; mesmo porque ambos mostram uma necessidade de revisão de valores ou de conceitos. O ano de 2019, em termos astrológicos, pode ser tudo o que você precisa para passar a encarar as coisas sob uma perspectiva diferente e repensar suas opiniões pré-definidas. Momento não de se deter no óbvio, mas de aprofundar; rever temas do passado que ainda não foram solucionados, e empreender em uma solução definitiva; buscar por outros caminhos, outras passagens, outros diálogos, dessa vez mais profundos e mais significativos do que apenas aquelas velhas histórias superficiais nas quais nos detemos no dia a dia.

 

Vênus, no mapa astral da virada, está em Aquário e conjunta a Lilith, um forte indicativo de que a preocupação com as questões coletivas está despertando um novo olhar dentro de nós. As questões da libertação feminina, do empoderamento e do autovalor permanecem ganhando mais espaço. Relacionamentos que tolhem a liberdade, estabelecem relações de controle/subordinação e contêm traços abusivos tendem a se dissipar.

Estamos cada vez mais unidos e envoltos no grande pensamento de que somos livres. Se estipulados sobre alicerces de agressividade, controle ou violência, os relacionamentos tendem a não durar. No entanto, e em acréscimo a isso tudo, a falta de tolerância com relações saudáveis também se amplia; mesmo problemas pontuais ou pequenos tomam proporções enormes se não aprendemos a ter também um mínimo de maturidade.

É preciso ter o nosso espaço, mas respeitar também o espaço e as necessidades do outro.

 

Marte, ainda que em estado cósmico aflingido (afinal, está exilado no signo de Touro) recebe bons aspectos gerais. Os nossos empreendimentos, em qualquer setor da vida que sejam, dependem de um pouco mais de paciência. É preciso não que troquemos os pés pelas mãos e que priorizemos a pressa, mas sim que busquemos por mais planejamento, mais cultivo diário daquilo que desejamos e mais perseverança se as coisas demorarem um pouco a acontecer.

Afinal, as questões tendem sim a se desenrolar, mas somente se você compreender que não é da noite para o dia que se resolvem os problemas, e sim com ações lentas, corretivas, observadoras e pacientes. Devagar, vamos mais longe!

 

O Sol conjunto a Quíron é outra marca forte da virada, e se já não temos indicações suficientes, aí está mais uma que mostra a necessidade de curarmos nossas feridas. Não o sacrifício sem justificativas, mas a generosidade frente aos outros, a capacidade de não apontar o dedo e sim aprender com seus erros - e os do próximo - podem ser importantes pra que a gente consiga transmutar a dor em crescimento agora.

Os processos de desenvolvimento, enfim, se tornam dolorosos ao longo do ano, mas são passadas evolutivas definitivas para um momento de maior entendimento e conexão com o Universo. Esteja aberto para aprender com cada experiência que a vida lhe trouxer; seja gentil com o sofrimento alheio e saiba o momento de também se abrir para pedir ajuda quando necessário. A abertura emocional e a conexão com as pessoas não serão empecilhos, mas ferramentas dessa jornada evolutiva.

 

Pra saber mais...

Aproveita a entrada desse ano-novo e agenda uma consulta astrológica! Poderemos saber quais tendências e aprendizados o ano reserva para você. Entre em contato através do e-mail bia@astropedia.com.br para mais informações!

Áries:

Touro:

Gêmeos:

CÂNCER:

Leão:

Virgem:

libra:

escorpião:

sagitário:

capricórnio:

aquário:

peixes:

Matérias Relacionadas:

Céu da semana: 13/09/2021 a 19/09/2021
clique aqui
Céu da semana: 06/09/2021 a 12/09/2021
clique aqui

todas as matérias